segunda-feira, 11 de abril de 2016

Conservar compotas


A Primavera chegou, e, com ela, uma série de fruta deliciosa, tal como os morangos, as ameixas ou as nêsperas, que podem ser conservadas em deliciosas compotas, preparadas para durar uma eternidade. De facto, esta é uma técnica de conservação utilizada há séculos, e que nos permite ter acesso a fruta de boa qualidade ao longo do ano inteiro, evitando eventuais desperdícios. Apesar de a variedade do mercado ser enorme, prefiro fazer as compotas e as geleias que consumimos cá em casa, até porque são perfeitas para oferecer à família e aos amigos, e, de caminho, poupar alguns euros. No entanto, para além da eficácia da receita, e da qualidade da matéria prima, existe um aspecto essencial para que resista o tempo desejado: O tratamento dos frascos.
Na verdade não passam de medidas simples, que fazem, no entanto, toda a diferença para a sua durabilidade:

- Esteriliza-los, com a tampa, em água a ferver, antes de colocar a compota. Este procedimento deve ser repetido após o frasco estar bem selado e repleto de doce.
- Enfrascar o doce ainda quente, para evitar a entrada de germes e bactérias.
- Envolver a tampa com um disco de papel vegetal. Desta forma, evita-se a entrada de ar, que poderá deteriorar o conteúdo.
- Virar, pelo menos durante meia hora, os frascos, ainda quentes, de tampa para baixo, para criar vácuo.
- Conservar a compota em lugar quente e seco ou no frigorífico. 

Se tiver estes pequenos cuidados, duram anos, com a vantagem de possuírem uma qualidade muito superior aos doces de compra. 


Fotos: Pinterest

Sem comentários :

Publicar um comentário